terça-feira, 20 de setembro de 2011

Cinema - "Inverno da alma" de Debra Granik


- Mãe, será que dessa vez, você pode me ajudar?
A frase é da jovem Ree Dolly - interpretada com maestria por Jennifer Lawrence - que tenta, pela enésima ocasião, apelar aos instintos maternos de sua transloucada progenitora, mergulhada em alcool e desolação, para sair do abismo em que vivem.
"Inverno da alma" é um filme triste, desses que se deixa a sala de cinema e se acende um cigarro imaginário - no meu caso - para rever e refletir sobre as cenas de privação e de angústia vividas pela protagonista. Ela tem somente 17 anos e é forçada a cuidar dos irmãos pequenos e da mãe viciada. Seu pai - um mestre em refinar "speed", heroína + cocaína - desapareceu sem deixar rastros; o problema é que ele deve a justiça e se não aparecer ou for dado comprovadamente como morto, o Estado tomará a casa da família, único bem que lhes resta. Gosto quando o cinema americano traduz na tela a realidade de muitas famílias "americanas" de três ou quatro gerações que "não deram certo"; isso é chocar de frente contra o "american way of fife"; não são emigrantes, filhos de italianos ou romenos, são todos americanos. A película tem como cenário um pequeno povoado de Missouri, rodeado de drogas e pobreza. O pai de Ree Dolly foi visto pela última vez num vilarejo vizinho; ela precisa reunir forças para se deparar com traficantes e marginais locais, em busca do paradeiro dele; ninguém quer falar sobre o assunto. O problema é que seu teto está em jogo, a lei não pode esperar. "Inverno da alma" levou o prêmio do júri de melhor filme no festival de Sundance de 2011. Recomendo.

2 comentários:

  1. Grande Marcio,

    para variar suas dicas sempre preciosas. Vou ver esse filme. Valeu muito!!!

    abrax

    Luiz Guilherme de Beaurepaire

    ResponderExcluir
  2. Mestre Beaurepaire, é uma honra tê-lo aqui no blog!!!abrax!!

    ResponderExcluir