sábado, 6 de agosto de 2011

Cinema - "Rio das mortes" de Fassbinder


Primeiro trabalho de Fassbinder para a TV alemã, “Rio das Mortes” narra o périplo de dois jovens de Munique em busca de recursos para uma ousada empresa; viajar até a América do Sul em busca de ouro. O tema da película foi baseada em uma antiga idéia do diretor alemão Volker Schlondorff, sobre o abismo existente entre a realidade cotidiana e o mundo imaginário dos contos e das utopias. Vale lembrar que o filme foi rodado 1970, ano em que o sonho terminou.
Os protagonistas – Marc e Gunther – trabalham em empregos informais e vivem uma entediada existência nos subúrbios de Munique; ambos possuem um mapa do Peru, onde na localidade de Rio das Mortes se encontra um tesouro escondido: lenda?Verdade? Ninguém sabe. O que interessa é acreditar em algo que os liberte de seus cotidianos regidos pela dura e hipócrita engrenagem das relações sociais.
A diva Hanna Schygulla (Lili Marleen) interpreta a namorada de Marc - um hippie pintor de paredes; ela não se conforma em estar excluída da estrepitosa missão do ser amado por terras distantes. Sua insegurança a leva – entre outras coisas –a dormir com o parceiro de Marc e até a uma tentativa mambembe de assassinato.
Rodado em 3 semanas com direção e roteiro de Fassbinder, “Rio das Mortes” é um elogio a Utopia e as tentativas de busca de outras possibilidades existenciais além da inútil e tirânica realidade.

3 comentários:

  1. Maravilhoso o filme! E como sempre, Fassbinder e seus diálogos densos...

    ResponderExcluir
  2. Linda resenha, Márcio.
    Fantástico roteiro. Deve ser demaissss esse filme!! Como, por exemplo, "O medo devora a alma" do próprio Fassbinder. Difícil decidir qual o melhor dos três: ele, Herzog ou Wenders?? E tem Schloendorff tbm e os outros desconhecidos do antigo Cinema Novo Alemão. Vou assistí-lo assim que possível.
    Abração.

    ResponderExcluir