segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Literatura - "A arte de ser desagradável" - Jim Knipfel



Lançado pela Bertrand Brasil no ano passado, "A arte de ser desagradável" é um belo exemplo de romance - autobiográfico escrito longe dos hofotes do politicamente correto. Jim Knipfel acha que não temos muito do que se orgulhar; o ser humano é mais estúpido do que se imagina, as relações sociais estão infestadas de hipocrisia;para ele, por um longo tempo, ser um "babaca escroto" era a melhor resposta para contracenar com a realidade. E isso inclui esculhambar artistas iniciantes, incendiar campus universitários e excursionar por clínicas psquiátricas. Vítima de uma doença degenerativa nos olhos, além de outras mazelas físicas adquiridas ao nascer, Jim narra sobre seu périplo até trabalhar como colunista do "New York Press"; são mais de duzentas páginas com o melhor humor negro conemporâneo, sem piedade de ninguém - e muito menos de si próprio.

Trecho escolhido : "Padrões podem ser fatais e perniciosos. Padrões são armadilhas, sempre nos rondando, às vezes de maneira descarada, outras vezes disfarçadas, e raramente nos levam a algo bom. Desde que me entendo por gente, sou atormentado por eles e isso continua até hoje".