quinta-feira, 24 de setembro de 2009

"A volta dos vinis" - Serge Gainsbourg - "Histoire de Melody Nelson"



Queridos blogeiros, os vinis estão de volta! É verdade, só no ano passado mais de 2 milhões de discos foram vendidos nos Estados Unidos. Na Europa, todo novo lançamento que se preze - Franz Ferdinand, Amy Winehouse, Rolling Stones - saem em formato cd e vinil. É curioso ver a garotada correndo atrás do "disco" perdido. Muitos marmanjos estão refazendo suas coleções e eu me incluio entre eles. Afinal, ouvir música com o chiadinho do vinil na agulha é algo inenarrável. Outros preferem o dowload - algo parecido com a masturbação.
Na onda de relançamentos do mercado , escolhi para iniciar a série "A volta dos vinis", a pérola de Serge Gainsbourg - gravada em 1971 - "Histoire de Melody Nelson". A lenda em torno do compositor é conhecida. Serge já merece todo o meu respeito só pelo fato de ter o hábito de parar carros da polícia francesa - em plena madrugada parisiense, copo de uísque na mão e cigarro na outra - para pedir que o levassem pra casa. Ele sempre foi atendido.
"Histoire de Melody Nelson" tem apenas sete canções que duram 27 minutos. As músicas seguem um único tema: o amor obssessivo entre um homem maduro e uma adolescente. A estória - como uma ópera rock em francês -termina de forma trágica. Cada faixa se encaixa no "roteiro" onde esse amor é narrado de forma cômica, poética e sublimemente pervertida. Serge destila as letras em tom confessional, ao groove de uma guitarra funky e arranjos de cordas. A música cresce e a tensão aumenta de acordo com a narração do compositor. É impossível destacar uma faixa, todas estão interligadas e formam essa breve suíte musical pop sem precedentes no século XX. Jane Birkin - esposa de Serge - participa em alguns vocais além de figurar na capa ao estilo lolita. Todo um clássico.

11 comentários:

  1. Grande Cito!
    Acho que as mídias não se excluem...vinis, k-7s, cds, mp3s...Podemos inclusive hoje em dia ter acesso a preciosidades que não foram relançadas e com informações adicionais que às vezes nem constam nas mídias originais. Com ajuda de colecionadores e apreciadores sérios como você...Isso não tira prazer próprio de se obter um vinil como colecionador, e como um bom vinho, saboreá-lo...
    Seria legal disponilizar alguns links para download sim, complementando as belas informações que estás compartilhando...
    Fica aqui minha contribuição, com alguns links do rapidshare para download do "Histoire de Melody Nelson" coisa e tal (hehe):
    http://rapidshare.com/files/2392954/SGMelody.rar
    http://rapidshare.com/files/106665574/l_histoire_de_melody_nelson.zip

    Abrasom!

    ResponderExcluir
  2. Júnior você está c-e-r-t-í-s-s-i-m-o!! Concordo contigo e obrigado pelos links!!!!!
    Quis fazer uma provocação tonta!!
    seus comentários são sempre elucidativos, inteligentes e necessários!!!!
    obrigado!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Aliás, esse disco é mesmo coisa fina...
    Que baixo é esse...Do jeito que eu gosto...
    Andei dando uma pesquisada, o baixista é Herbie Flowers, que foi do T.Rex, o mesmo da introdução de "Walk on the Wild Side" do Lou Reed, e que toca no "Space Oddity" do Bowie.
    Uma pérola. Viciante.

    ResponderExcluir
  5. Genial Júnior!!obrigado pela informação!!Não sabia que era ele!!meu deus o cara é foda!!

    ResponderExcluir
  6. Que dica maravilhosa! Será que encontro esse petardo por aqui em Paris? Não deve ser difícil, né? O Serge Gainsbourg é o outsider mais amado pelos franceses...

    ResponderExcluir
  7. Claro Agnes!!!em qualquer formato, recomendo a FNAC de Bastille!!!beijos

    ResponderExcluir
  8. Atmosfera guitarra-baixo-bateria + arranjo orquestrado que me pareceu muito familiar na primeira audição. Passei horas tentando me lembrar onde já havia escutado algo muito similar e... batata! É "Paper tiger", do álbum Sea Change do Beck. Tá aqui o link:
    http://www.youtube.com/watch?v=2VoJMUpzAyI

    ResponderExcluir
  9. dez agnes!!bingo!!o Beck tem esse disco como uma de suas maiores referências!!beeijos

    ResponderExcluir